Eleições 2020 - Zona eleitoral do Prata começa a receber equipamentos de proteção

Jornal Pratense em 13 de outubro, 2020 09h10m
Facebook Twitter Whatsapp

EPI´s vão garantir segurança para mesários e eleitores nas eleições municipais 

Os 244 mesários, cerca de 20 colaboradores e eleitores pratenses vão ganhar um reforço para proteção do Covid-19 nas eleições 2020. A Zona Eleitoral da cidade começou a receber os equipamentos de proteção individual para o dia 15 de novembro. As 61 seções da cidade receberão face shields para os mesários, máscaras, frascos de álcool em gel e unidades de álcool líquido, além de pôsteres de sinalização que serão utilizados nestes locais de votação. 
 Segundo a chefe de cartório da 229ª Zona Eleitoral do Prata, Alana Batista Lúcio Santos, no dia 08 de setembro o TSE – Tribunal Superior Eleitoral - anunciou o Plano de Segurança Sanitária para as Eleições 2020. “Todos os protocolos a serem adotados são baseados na premissa de que as principais formas de prevenção da infecção incluem distanciamento físico; uso de proteção e outras barreiras físicas sobre a boca e o nariz; higienização das mãos, dos objetos e das superfícies; e identificação e isolamento de indivíduos infectados”, conta. Alana também explica que haverá alteração no horário da votação, que neste ano será ampliado, sendo das 7h às 17h, além de informar todos os protocolos que serão adotados, confira: 
  •Horário preferencial para eleitores do grupo de risco (acima de 60 anos): 7h às 10h.  
•Distribuição de álcool em gel, máscaras descartáveis e face shields para todos os mesários.  
•Álcool líquido 70% para higienização de superfícies e instrumentos de trabalho (como as canetas).  
•Disponibilização de álcool em gel para os eleitores higienizarem as mãos ao entrarem na seção eleitoral e logo após o registro do voto na urna.  
•Marcação nos ambientes de votação para garantir o distanciamento de um metro entre as pessoas.  
•Uso obrigatório de máscara pelos eleitores. Faz-se um pedido especial para que o eleitor já saia de casa protegido.  
•Solicitação aos eleitores para que, se possível, levem a sua própria caneta para assinar o caderno de votação e apertar as teclas da urna.  
•Eleitores que apresentem febre ou tenham sido diagnosticados com Coivd-19 nos 14 dias anteriores à data da eleição são orientados a não comparecer à votação, permitindo a posterior justificativa da ausência de voto por esse motivo.  
•Fluxo de votação: ao entrar na seção eleitoral, o eleitor se posicionará em frente ao mesário e apenas exibirá o documento de identificação, sem entregá-lo. O mesário vai ler o nome do eleitor, para que ele confirme sua identidade. Se necessário, pedirá que o eleitor abaixe rapidamente a máscara. O eleitor deverá higienizar as mãos com álcool em gel antes de assinar o caderno de votação e só receberá o comprovante se o solicitar.  
•Quando a urna for habilitada, o eleitor deverá se dirigir à cabine de votação para registrar seu voto. Em seguida, higienizará as mãos com álcool em gel e deixará a seção eleitoral.  

Aplicativo e-Título.  
O eleitor também pode acessar o título pelo aplicativo e-Título, lançado pela Justiça Eleitoral em dezembro de 2017, que permite ao eleitor acessar uma versão de seu título pelo seu smartphone ou tablet. A chefe do cartório explica que para acessar o documento digital, o eleitor deverá baixar o aplicativo e-Título, disponível no Google Play e na App Store. “Ao inserir no aplicativo o número do seu título eleitoral, seu nome, o nome da mãe e do pai e a data de nascimento, o e-Título será validado e liberado. Ao ser acessado pela primeira vez, o documento será gravado localmente no aparelho celular e ficará disponível ao eleitor”, diz.  
A respeito dos títulos cancelados, os eleitores que estiverem com o título de eleitor cancelado e não regularizaram a situação até o dia 06 de maio não poderão votar nas Eleições 2020. Para saber se o título está cancelado, o eleitor pode consultar sua situação eleitoral no site do TRE Minas ou pelo Disque-Eleitor (148).
Situações em que o título poderá estar cancelado:    
- eleitor que não votou e não justificou em três turnos de eleições consecutivos;  
- que não compareceu à revisão obrigatória do eleitorado dentro do prazo e não regularizou a situação, incluindo a revisão biométrica realizada em 27 municípios mineiros entre 2019 e 2020.  
Eleitores com o título cancelado podem regularizar a sua situação a partir da reabertura do cadastro, marcada para 09 de dezembro. 

Publicidade
Compartilhe esta notícia:
Facebook Twitter Whatsapp

Comentários