Vereadores querem a permanência do PELC mesmo com recursos próprios da Prefeitura de Frutal

Esporte em 25 de fevereiro, 2021 18h02m
Facebook Twitter Whatsapp

Vereador Edivalder Fernandes da Silva (Cheiroso)

Foi aprovada uma proposição na reunião da Câmara de Frutal desta semana, visando a permanência do PELC (Programa Esporte e Lazer da Cidade) para a população de Frutal, onde os vereadores Maiza Signorelli Nunes e Edivalder Fernandes da Silva (Cheiroso), presidente da Câmara, pedem que o programa seja mantido pela Prefeitura, mesmo após o término do convênio firmado com o Governo Federal. “É de suma importância que o projeto continue, e que o esporte e lazer tenha recursos suficientes para sua manutenção, incluindo o lazer e a cultura como parte de seus objetivos principais”.

No documento, que já foi encaminhado à Prefeitura, eles explicam que o “Programa Esporte e lazer da Cidade, desenvolvido por intermédio da Secretaria Nacional de Esporte, Educação, Lazer e Inclusão Social e mantido através de parceria com o Governo Federal, visando proporcionar a prática de atividades físicas, culturais e de lazer que envolvem todas as faixas etárias e pessoas portadoras de deficiência. Estimulando a convivência social, a formação de gestores e lideranças comunitárias, favorecendo a pesquisa e a socialização do conhecimento, contribuindo para que o esporte e lazer sejam tratados como políticas e direitos de todos”. (Fonte: Câmara de Frutal)

PELC

Publicidade


O Programa se desenvolve a partir da implantação de núcleos de esporte recreativo e de lazer, sejam eles localizados em regiões urbanas ou rurais, em comunidades e povos tradicionais ou povos indígenas. É no núcleo, considerado centro de convivência social, que as manifestações esportivas e de lazer são planejadas e desenvolvidas. As praças, as quadras, os salões paroquiais, os ginásios esportivos, os campos de futebol e os clubes sociais são exemplos de espaços destinados aos núcleos. Nesses, as atividades de lazer, de esporte, culturais, artísticas e intelectuais acontecem baseadas no princípio da gestão participativa e democrática.


Com os objetivos de nortear ações voltadas para públicos diferenciados (conforme faixa etária, gênero, raça, etnia, orientação sexual, pessoas com deficiência, entre outros) nos núcleos de lazer e esporte recreativo; incentivar gestão participativa entre os atores locais direta e indiretamente envolvidos; estimular a implementação de metodologia participativa e democrática para o desenvolvimento de políticas públicas intersetoriais de lazer e esporte recreativo; promover a formação inicial e estimular a formação continuada dos agentes sociais e gestores municipais de lazer e esporte recreativo; valorizar e fortalecer a cultura local na apropriação do direito ao lazer e ao esporte recreativo; promover a ressignificação e a qualificação de espaços e equipamentos públicos de lazer e esporte recreativo e democratizar o acesso ao lazer e esporte recreativo, privilegiando as comunidades menos favorecidas.

Publicidade
Compartilhe esta notícia:
Facebook Twitter Whatsapp