SERVIDORES COBRAM MAIOR REAJUSTE SALARIAL E ANUNCIAM NOVAS MANIFESTAÇÕES

Educação em 09 de março, 2022 14h03m
Facebook Twitter Whatsapp

Nesta terça-feira (8), sindicatos e entidades representativas dos servidores da educação participaram de uma reunião com o presidente da Assembleia Legislativa de Minas Gerais, deputado Agostinho Patrus, para debater o projeto de reajuste salarial. Servidores estaduais de pelo menos quatro categorias vão às ruas nas próximas 48 horas para cobrar do governo do Estado reajustes salariais.

Em meio a greve dos servidores da segurança pública, o governador de Minas Gerais, Romeu Zema (Novo), anunciou a criação de um projeto de lei para reajustar em 10% o salário de todo o funcionalismo público do Estado, além de outros aumentos em bonificações e vale-alimentação. O governo de Minas afirma que aumentos acima dos 10% não são possíveis por causa da Lei de Responsabilidade Fiscal.

No entanto, a proposta desagradou servidores do Estado, que consideram o percentual distante do essencial por causa da inflação. Segundo a coordenadora do Sindicato Único dos Trabalhadores em Educação de Minas Gerais, Denise Romano, caso o governo não sinalize o pagamento do piso nacional dos professores, a categoria pode decretar uma greve nesta semana. Lembrando que agentes da segurança pública e os servidores do Departamento de Edificações de Estradas e Rodagens já entraram em greve.

Os servidores da educação cobram o reajuste federal do piso salaria nacional, reajustado no início do ano em 33,24% — passou de R$ 2.886 para R$ 3.845 para jornadas de 40h semanais.

Publicidade
Compartilhe esta notícia:
Facebook Twitter Whatsapp