Alunos da Rede Estadual voltam ás aulas e escola de Magda/SP é exemplo para toda rede da regional de Fernandópolis

Educação em 25 de fevereiro, 2021 12h02m
Facebook Twitter Whatsapp

A reportagem do Jornal da Cidade entrevistou esta semana a diretora da Escola Estadual ‘Manoel dos Santos’, Maria de Fátima Martinez Ayala, na cidade de Magda/SP, onde pode-se ter contato com a experiência de vivenciar como está sendo a volta às aulas nas escolas estaduais do Estado de São Paulo.

Na oportunidade a diretora Fátima Ayala, como é mais conhecida, explicou que a E.E. Manoel dos Santos, pertence à Diretoria de Ensino de Fernandópolis, dirigida por Cândido José dos Santos, que em entrevista à uma rádio local de Fernandópolis recomendou aos pais que alunos com temperatura acima de 37,5 graus, devem evitar ir à escola. Pediu ainda que os estudantes levem recipiente para água. Sobre a merenda escolar informou que será servida normalmente seguindo protocolo de segurança e distanciamento social. O intervalo para os estudantes será escalonado para evitar aglomerações.

“Acreditem na escola como lugar seguro para seus filhos como sempre acreditaram. As escolas estão preparadas para cumprir todos os protocolos preconizados pela Saúde para que a volta às aulas aconteça de maneira segura”, disse o dirigente Cândido.

Fátima explicou que é diretora há muitos anos e logicamente nunca tinha passado por alguma situação semelhante na sua função, como o afastamento físico dos alunos do espaço escolar. 

Ela que recebeu nossa reportagem em sua sala da direção, respeitando todos os protocolos de distanciamento social, com uso de máscara e “face shield” (protetor de rosto) explicou que:  “Esse ano de muitos desafios de aprendizagem e preparação para voltar. Nossa escola se preparou, assim nossa equipe também se preparou para receber os nossos alunos. Foi um afastamento muito repentino que nós não esperávamos que causaria vários danos dos nossos alunos sem dúvidas, referente à aprendizagem. Muitos ensinamentos deixaram de acontecer e com o tempo dificuldades se acumularam”, explicou a diretora Fátima, dizendo que além disso houve problemas emocionais e aumento de evasão escolar. Importante frisar que o jornalista Edson Marcelino Augusto se restringiu à sala da diretoria, portanto as imagens dos alunos contidas nessa reportagem foram extraídas da página oficial da escola no Facebook. Apenas imagens externas puderam ser feitas.

Outra parte muito importante foi lembrado pela diretora. Que trata sobre o período que a Pandemia afastou todos. Nesse período os professores e gestores passaram por formação contínua, sistemática e muito consistente com ótima absorção de conteúdo oferecido pela Secretaria de Estado da Educação, que em nenhum momento deixou as escolas sem orientação. Todos receberam técnicas para trabalhar de forma remota com os alunos e agora uma excelente formação também para esta retomada de forma híbrida, presencial e online, e com certeza eles estão preparados para este desafio.

Falando sobre a dinâmica da volta às aulas, Fátima disse que sua equipe de professores e gestores se prepararam para receber os alunos fazendo as adequações possíveis e necessárias para este retorno seguro. “O que nós sentimos ontem (primeiro dia de aula, 8), foi um sentimento muito grande de satisfação em poder voltar com nossos alunos. Somos uma família e tivemos presença 100% dos alunos selecionados esta semana na escola; então isto mostra a confiança que a comunidade e as famílias tem no nosso trabalho, na nossa escola, além de mostrar o quão ansiosos eles estavam pela volta, o quanto a escola faz falta e como a escola é tão essencial”, relatou, acrescentando: “... foi uma causa de grande desconforto em mim particularmente, como educadora, quando vi o impacto da pandemia. Foi um dos primeiros espaços a serem restringidos e um dos últimos a serem liberados”, lamentou.

Neste retorno, 35% dos alunos frequentam as aulas presenciais como explicou a diretora Fátima, os demais alunos formam um grupo que não estão na escola. Ao todo foram divididos em 3 grupos. Então os alunos da turma “B e C” estão em casa acompanhando as aulas online por aplicativo, recebendo as orientações dos professores da escola podendo assistir e realizar as atividades remotamente.

Sobre a dinâmica e convívio dos alunos e perguntada sobre como os alunos tem voltado, como eles tem se sentido sobre o distanciamento deles inclusive nos intervalos de aula, a diretora explicou que, de modo geral eles estão preparados para esse momento, de manter os cuidados, um lembrar o outro quando entrar na sala “Olha usa o álcool”, de respeitar os espaços nos lavatórios e demais espaços de uso comum.

Publicidade

“Sobre o refeitório, respeitando o distanciamento a gente faz um rodízio para o uso dele, então percebo que os alunos têm paciência de esperar que o outra saia para que o espaço seja higienizado para que outro aluno ocupe este espaço posteriormente. Logicamente que a gente não pode se descuidar, são detalhes como o compartilhamento de objetos. Nós falamos bastante sobre isso com os alunos. Sobre o uso individual de copos e garrafas e outros utensílios. Então isso é importante logicamente a gente está sempre cuidando desses detalhes. Será desafiador para que não haja distração e o descuidos tanto por parte dos profissionais e dos alunos, mas acredito que com compromisso, dedicação e responsabilidade e amor a gente vai conseguir e vai dar tudo certo”, comentou.

MELHORIAS NA ESTRUTURA FÍSICA DA ESCOLA

Sobre as melhorias na estrutura física na Escola Estadual Manoel dos Santos, a diretora Fátima Ayala explicou que foram feitas adequações nos bebedouros, adequação de lavatórios, ampliação dos lavatórios nos banheiros, entre outros. “Basicamente nossa escola já tem um espaço bom e adequado, então as melhorias feitas foram somente estas na estrutura do prédio. Ainda temos outros projetos. Inclusive hoje (dia da entrevista) respondi um e-mail da Secretaria de Educação onde estamos enviando documentos para que eles avaliem a possiblidade de ampliação de sanitários para os alunos”, comentou.

Fátima explicou que todas as melhorias realizadas na Escola Estadual Manoel dos Santos, inclusive o sistema de monitoramento que cobre toda sua extensão, foi viabilizado através do PDDE Paulista (Programa Dinheiro Direto na Escola). O Programa Dinheiro Direto na Escola Paulista – PDDE Paulista, foi instituído pela Lei nº 17.149, de 13 de setembro de 2019. O objetivo do programa é prestar assistência financeira suplementar às escolas públicas da educação básica da rede estadual paulista, a fim de promover melhorias em sua infraestrutura física e pedagógica, com vistas a fortalecer a participação da comunidade e a autogestão escolar.

"O dinheiro do PDDE-Paulista pode ser utilizado para compra de materiais tecnológicos para escola como TV, computadores, câmeras, microfones, etc. Enfim um kit tecnológico para cada sala de aula que ainda estão sendo adquiridos conforme a necessidade e disponibilidade de recursos", disse.

Ao final da entrevista, Fátima Ayala aproveitou para agradecer primeiramente às famílias dos alunos em confiarem em seus filhos à escola em um momento de incerteza e medo ainda. “Estou confiante, como ouvi em uma das lives da Secretaria de Educação na semana anterior em que o medo deve servir para sermos responsáveis, não para paralisarmos. Então com todos os cuidados e responsabilidade que sempre tivemos com o nosso trabalho quero dizer aos pais que muito obrigado por confiar seus filhos neste momento e tenham certeza que vamos fazer o melhor possível que tiver ao nosso alcance para que eles estejam aqui em segurança e continue apreendendo”, finalizou Fátima Ayala.

Publicidade
Compartilhe esta notícia:
Facebook Twitter Whatsapp