Alunos do Gomes da Silva criam rede solidária online e conquistam a terceira colocação na Olímpiada Empreendedora do Sebrae

Educação em 19 de janeiro, 2021 11h01m
Facebook Twitter Whatsapp

Hoje em dia, usamos a internet para quase tudo: trabalhar, assistir séries e filmes e até para namorar. Mas você já imaginou utilizar a Rede Mundial de Computadores para fazer o bem e ajudar o próximo?
Pois foi exatamente isso o que os alunos do primeiro ano da Escola Municipal Gomes da Silva fizeram, as crianças, os pais delas, a professora, Elizete de Fátima Fagundes Leonel, e o programador, Rodolfo Mendonça, juntaram forças para criar uma rede de solidariedade online.
O aplicativo funciona da seguinte forma: vamos supor que um pai está passando por dificuldades e não tem muitos mantimentos em casa para alimentar a família, ele relata essa situação difícil no aplicativo e outros pais e pessoas que utilizam o programa podem ajuda-lo. É importante destacar que essa ferramenta, que recebeu o nome Rede de Pais Solidários, só estava disponível para comunidade escolar do Gomes da Silva.
O projeto inovador foi premiado na Olimpíada Empreendedora do Sebrae recebendo o prêmio de terceiro lugar tanto na etapa regional como na etapa estadual. Mas antes do aplicativo se tornar uma realidade e ajudar a transformar a vida de dezenas de pessoas, as crianças tiveram que passar por duas fases da Olimpíada.
A primeira fase consistia em adquirir conhecimentos sobre empreendedorismo, cooperativismo e tecnologia. Já a segunda fase tinha como objetivo buscar soluções criativas para os problemas enfrentados pela comunidade escolar. 
Foi então que surgiu a ideia de se criar o aplicativo de Rede de Pais Solidários conforme conta professora Elizete de Fátima Fagundes Leonel. “Fizemos uma reunião virtual e foram surgindo várias boas ideias até que chegamos nessa que tinha esse caráter digital, mais alinhado com o mundo que vivemos, e ainda tinha o potencial de transformar a realidade social de uma parcela significativa da nossa comunidade”.
Elizete destaca a participação dos pais das crianças que foram fundamentais para que o aplicativo saísse do papel. “Além dos pais, gostaria de agradecer a direção da escola, ao Sebrae, a Secretaria de Educação e ao Rodolfo. Foi graças a essa união que conseguimos conquistar essa posição de destaque na Olímpiada. Isso sem falar das minhas crianças que mesmo nessa situação tão adversa de pandemia se mostraram sempre muito empolgadas com o projeto”.
Pela conquista do terceiro lugar na etapa estadual da Olímpiada Empreendedora, as crianças ganharam uma agenda, um relógio digital de última geração e um porta celular. 
A analista técnica do Sebrae, Leliane de Fátima Petrocelli, que efetuou a entrega da premiação destaca que a ação idealizada pela Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas pretende demostrar que a educação é uma importante ferramenta transformação social. “Além disso, temos dados que apontam que as crianças que participam da Olimpíada ficam mais participativas, mais atentas e se sentem mais acolhidas pela comunidade escolar”.

Publicidade
Compartilhe esta notícia:
Facebook Twitter Whatsapp