Vereador Jarbinhas pede que Prefeitura faça revisão das aposentadorias dos "antigos estatutários" do município

Administração em 16 de abril, 2021 09h04m
Facebook Twitter Whatsapp
Em busca de auxiliar os servidores municipais aposentados pelo antigo regime estatutário, para que possam ter a compensação das perdas salariais ocorridas ao longo dos últimos anos, o vereador Jarbas Azevedo Filho (Jarbinhas Despachante) apresentou indicação para que a Prefeitura elabore um estudo e tome as providências legais para que permitam as correções dos valores para esses trabalhadores inativos.
De acordo com Jarbinhas, está nítida a necessidade urgente desse estudo para corrigir as eventuais dissonâncias proporcionadas por anos de serviços públicos prestados pelos servidores aposentados e que, hoje, já idosos, não conseguem a correção na aposentadoria na mesma medida do aumento dos preços para sua subsistência básica.
“Os reajustes salariais não acompanharam o preço dos medicamentos, dos alimentos e da energia elétrica, dentre outras coisas, fazendo com que os seus proventos estejam aquém do que realmente estas merecem e têm direito, devido às perdas salariais ocorridas ao longos dos anos”, defende Jarbinhas.
O vereador lembrou ainda que os servidores municipais têm assegurada a revisão geral de suas remunerações por força de leis federais, sendo que a data base para o reajuste é sempre o mês de janeiro de cada ano. Por isso, ele afirma esperar esforços da Prefeitura para que possa promover as readequações dos vencimentos desses aposentados no antigo regime estatutário, já que se trata de um número reduzido de pessoas e que precisam dessa compensação financeira que não foi realizada nos anos anteriores.
“Julgamos que já é hora de se reconhecer efetivamente a dedicação e os bons serviços que a classe dos trabalhadores "antigos estatutários" prestou, sempre colaborando para que a Administração Municipal pudesse realizar mais para o engrandecimento de nossa Frutal. Como o prefeito é que detém a competência para elaborar essa readequação, esperamos que ele, entendendo se tratar da correção de uma grande injustiça, se manifeste, determinando as providências cabíveis e para que finalmente seja encaminhado o competente projeto à apreciação da Câmara”, finaliza Jarbinhas.

Publicidade
Compartilhe esta notícia:
Facebook Twitter Whatsapp